Editora Arqueiro

Sete dias sem fim (Esgotado)

Jonathan Tropper

Capa esgotada. Há uma nova edição disponível.

****

“Um livro bem-humorado e inteligente... Tropper apresenta um bando de parentes divertidos e problemáticos. Os diálogos são rápidos e estimulantes, mas o livro tem densidade.” - The New York Times

“O talentoso e divertido Jonathan Tropper volta a atacar com um livro de chorar de rir e de cortar o coração. Sete dias sem fim é real e angustiante – quando não é hilário.” - USA Today

Judd Foxman pode reclamar de tudo na vida, menos de tédio. Em questão de dias, ele descobriu que a esposa o traía com seu chefe, viu seu casamento ruir e perdeu o emprego. Para completar, seu pai teve a brilhante ideia de morrer.

Embora essa seja uma notícia triste, terrível mesmo é seu último desejo: que a família se reúna e cumpra sete dias de luto, seguindo os preceitos da religião judaica. Então os quatro irmãos, que moram em diversos cantos do país, se juntam à mãe na casa onde cresceram para se submeter a essa cruel tortura.

Para quem aprendeu a vida inteira a reprimir as emoções, um convívio tão longo pode ser enlouquecedor.

Com seu desfile de incidentes inusitados e tragicômicos, Sete dias sem fim é o livro mais bem-sucedido de Jonathan Tropper. Uma história hilária e emocionante sobre amor, casamento, divórcio, família e os laços que nos unem – quer gostemos ou não.

****

“Hilário e emocionante. Tropper surpreende ao mudar as alianças entre irmãos, maridos e mulheres, amigos e inimigos, amantes e desamados. O resultado é um livro que encanta o leitor com suas confusões, seus problemas sem solução e a dura realidade de que só há um fim possível para todos nós.” - Los Angeles Times

“Este é um lindo livro sobre os homens – seus desejos, sua fúria e sua doçura. Não deixe de ler.” - The Washington Post

Mort Foxman deixou de herança aos quatro filhos uma decadente cadeia de lojas, uma enorme casa com problemas elétricos e o talento de lidar com os sentimentos recorrendo sempre ao sarcasmo.

Com sua morte e a necessidade de cumprir o ritual judaico da shivá, pela primeira vez em anos, todos os membros da família se reúnem. Ou quase todos. Alguém está faltando: a esposa de Judd, Jen, cujo caso de mais de um ano com o chefe do marido acaba de ser descoberto.

Ainda abalado por sua tragédia pessoal, Judd não acha a ideia de tanto contato familiar nada animadora: Paul, o irmão mais velho, só sabe remoer seus ressentimentos; Phillip, o caçula, continua perdido na vida; e Wendy, a única irmã, aparece com três crianças pequenas a tiracolo. Isso sem contar a mãe, os cunhados e todos os amigos e vizinhos que vêm prestar suas condolências.

À medida que a semana passa, as coisas logo saem de controle: mágoas virão à tona, antigos amores serão relembrados e segredos inimagináveis se revelarão.

Para Judd, os sete dias serão uma longa tentativa de encontrar algum sentido no caos em que sua vida se transformou.

Comentários

Adicionar Comentário